Viagem de Bike à Nascente Histórica do Rio São Francisco. Outono 2021.

VIAGEM DE BIKE

BRASÍLIA (DF) À NASCENTE HISTÓRICA DO

RIO SÃO FRANCISCO - 899 KM

OUTUBRO/NOVEMBRO 2021



Foto: Fernando Mendes.

DATA

DE/PARA

km

31/10

Brasília (DF) a Cristalina (GO)

134 km

01/11

Cristalina (GO) a Paracatu (MG)

103 km

02/11

Paracatu (MG) a Lagoa Grande (MG)

93 km

03/11

Lagoa Grande (MG) a Patos de Minas (MG)

106 km

04/11

Patos de Minas (MG) a São Gotardo (MG)

109 km

05/11

São Gotardo (MG) a Bambuí (MG)

102 km

06/11

Bambuí (MG) a Piumhi (MG)

98 km

07/11

Piumhi (MG) a São Roque de Minas (MG)

64 km

08/11

São Roque de Minas (MG) à Nascente São Francisco

13 km

90 km

Nascente Rio São Francisco a Piumhi (MG) - volta

77 km

PERCURSO TOTAL

899 km


Foto: Fernando Mendes.

Rio São Francisco: da nascente à foz são 2.814 quilômetros.

mapa são francisco [s.d] color.

Disponível em:<pt.wikipedia.org/wiki/Bacia_do_rio_S%C3%A3o_Francisco>. 

Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).

[1] O rio São Francisco atravessa cinco estados e banha 521 municípios.  

Sua nascente geográfica localiza-se no município de Medeiros (MG) e sua nascente histórica assenta-se na Serra da Canastra, no município de São Roque de Minas (MG), Centro-Oeste do Estado de Minas Gerais 

[1] CANÊDO, Felipe (26 de maio de 2013). «Cidades disputam reconhecimento por abrigar nascente do rio São Francisco». Estado de Minas. Consultado em 31/11/2021.

[2] O percurso do Velho Chico atravessa Minas Gerais e Bahia, com direção geral norte. 

Determina as divisas naturais entre a Bahia e Pernambuco e Sergipe e Alagoas, vindo, por fim, a desaguar no Oceano Atlântico

 Seu comprimento medido a partir da nascente histórica é de 2.814 quilômetros, mas alcança os 2.863 quilômetros quando medido a partir da nascente geográfica.  

 Sua bacia hidrográfica tem uma área de aproximadamente 641.000 km², um pouco maior que a território do Estado de Minas Gerais (586.528 km²).  

 [2] SILVA, P.A.; et al. (abril de 2003). «Determinação da extensão do rio São Francisco» (PDF). Anais do XI Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. pp. 393–400. Consultado em 31/11/2021.

Mapa [s.d] color. Disponível em:<www20.opovo.com.br/app/opovo/brasil/2014/09/24/noticiasjornalbrasil,3319509/nascente-do-rio-sao-francisco-esta-seca-pela-primeira-vez.shtml>. Acesso: 31/11/2021.

 [3] Seu nome indígena é Opará ou Parapitinga, mas também é carinhosamente chamado "Velho Chico". 

[3] - Parapitinga ou Rio de São Francisco». Atlas Digital da América Lusa

Consultado em 31/11/2021. Arquivado do original em 8 de julho de 2014.

[4] A alcunha «Rio da Integração Nacional» se deve às Entradas e Bandeiras que, nos séculos XVII e XVIII, usaram-no [o rio] como rota para interiorização. 

Outro nome, «rio dos Currais», se deve a ter servido de trilha para levar o gado do Nordeste à região de Minas Gerais, sobretudo no início do século XVIII, quando se achava ali o ouro que fez afluir milhões de pessoas à terra, auferindo a fortuna de muita gente e, afinal, integrando a região Nordeste às regiões Centro-Oeste e Sudeste.

[4] Disponível em:<brasilescola.uol.com.br/brasil/rio-sao-francisco.htm>.

Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).
Disponível em: https://vidasemparedes.com.br/serra-da-canastra-mg/. 
Acesso: 31/11/2021.
https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).

1º DIA

31/10/2022 - DIA DAS BRUXAS

BRASÍLIA (DF) A CRISTALINA (GO)

133 km


https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Trevo de Luziânia (GO).
59 quilômetros após a Saída de Brasília (DF).
BR - 040. Divisa Luziânia (GO) Cristalina (GO). Foto: Fernando Mendes.
Chegada a Cristalina (GO). Foto: Fernando Mendes.

2º DIA

01/11/2022

CRISTALINA (GO) A PARACATU (MG)

103 km

https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).
https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).
BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.
 BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.
 BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Ponte sobre Rio São Marcos. 
Divisa GO/MG. Foto: Fernando Mendes.
Ponte sobre Rio São Marcos. Foto: Fernando Mendes.
BR - 040. A caminho de Paracatu (MG). Foto: Fernando Mendes.

3º DIA

02/11/2022

PARACATU (MG) A LAGOA GRANDE (MG)

93 km


https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).
https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021 (com adaptações).

4º DIA

03/11/2022

LAGOA GRANDE (MG) A PATOS DE MINAS (MG)

106 km


Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.

Em virtude de fortes chuvas, não foi possível 
fotos no 3º e 4º dias.

Ao entrar em Patos de Minas (MG), a chuva cessou e, cumplicie, alguém limpou o firmamento presenteando-me com milhares de estrelas.


http://
Lagoa Grande em Patos de Minas (MG). Foto: Fernando Mendes.

5º DIA

04/11/2022

PATOS DE MINAS (MG) A SÃO GOTARO (MG)

109 km


Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
BR - 354. A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 354. A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
Foto: Fernando Mendes.
BR - 354. A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 354. 

A caminho de São Gotardo (MG). O Rio Paranaíba corre para o oeste do Estado de Minas; o Rio São Francisco flui para o leste do Estado de Minas Gerais, em busca do Oceano Atlântico. Foto: Fernando Mendes.

A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
 
A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de São Gotardo (MG). Foto: Fernando Mendes.

6º DIA

05/11/2022

SÃO GOTARO (MG) A BAMBUÍ (MG)

102 km


Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
BR 354. A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR 354. A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
Amiga Maritaca. Foto: dono do restaurante.
BR 354. A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.
BR - 354. A caminho de Bambuí (MG). Foto: Fernando Mendes.

A baixa do dia ficou por conta da morte da cantora sertaneja Marília Mendonça.

7º DIA

06/11/2022

BAMBUÍ (MG) A PUIMHI (MG)

98 km



Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.

BR - 354. Chegada a Iguatama (MG). Foto: Fernando Mendes.

BR - 354. Chegada a Iguatama (MG). Foto: Fernando Mendes.
Chegada a Iguatama (MG). Foto: Fernando Mendes.
Trecho em leito natural entre Iguatama (MG)e Doresópolis (MG). 

Foto: Fernando Mendes.

Trecho em leito natural entre Iguatama (MG) e Doresópolis (MG).
Foto: Fernando Mendes.
Rio São Francisco em Iguatama (MG). Foto: Fernando Mendes.
Trecho em leito natural entre Iguatama (MG) e Doresópolis (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Trecho em leito natural entre Iguatama (MG) e Doresópolis (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Igreja Sagrado Coração de Maria em Cunhas, distrito de Iguatama (MG).
Foto: Fernando Mendes.
Igreja Sagrado Coração de Maria em Cunhas, distrito de Iguatama (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Igreja Sagrado Coração de Maria em Cunhas, distrito de Iguatama (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Igreja Sagrado Coração de Maria em Cunhas, distrito de Iguatama (MG).
Foto: Fernando Mendes.
Búfalos [5] em Cunhas, distrito de Iguatama (MG). Fotos: Fernando Mendes.

[5] - Em Minas Gerais, o sucesso da criação de búfalos se revela no rebanho que, em pouco mais de uma década, dobrou no Estado, segundo dados da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A participação mineira no plantel do país avançou de 2,7% em 2002 para 4,6% em 2015, última estatística disponível pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Os bubalinocultores estão tendo bons rendimentos com a comercialização e se beneficiam da expansão do mercado. 

Disponível em:<https://www.milkpoint.com.br/artigos/producao-de-leite/criacao-de-bufalos-cresce-em-minas-gerais-105030n.aspx. Acesso: 30/11/2021.

Trecho em leito natural entre Iguatama (MG) e Doresópolis (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Igreja Nossa Senhora das Dores em Doresópolis (MG). Foto: Fernando Mendes.
Mascote do bar em Doresópolis (MG). Foto: Fernando Mendes.
Pôr do Sol em Doresópolis (MG). Foto: Fernando Mendes.

8º DIA

07/11/2022

PUIMHI (MG) A SÃO ROQUE DE MINAS (MG)

64 km

TRECHO 100% ATRAVESSANDO A SERRA DA CANASTRA

PERCURSO COM SUBIDAS À VERA NA MG - 341.

Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. 
Acesso: 31/11/2021.

Rodovia MG - 341. Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.

Rodovia MG - 341. Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.

Rio São Francisco visto da Rodovia MG - 341. Foto: Fernando Mendes.
Rodovia MG - 341. Liga Piumhi (MG) a São Roque de Minas (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Rodovia MG - 341. Liga Piumhi (MG) a São Roque de Minas (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
 
Rodovia MG - 341. Liga Piumhi (MG) a São Roque de Minas (MG). 
Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra lentamente trabalhada pelo pai tempo. 
Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
 Entardecer em Piumhi (MG). Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Entardecer em Piumhi (MG). Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Entardecer em Piumhi (MG). Ao fundo, a Serra da Canastra. Fotos: Fernando Mendes.

9º DIA

08/11/2022

SÃO ROQUE DE MINAS (MG) À NASCENTE HISTÓRICA DO RIO SÃO FRANCISCO

13 km

TRECHO 100% ATRAVESSANDO A SERRA DA CANASTRA

ASCENSÃO 643 m

TRECHO EM LEITO NATURAL, PAISAGENS BELÍSSIMAS DA SERRA DA CANASTRA E INCLINAÇÃO MODERADA.


Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>. Acesso: 31/11/2021.
Disponível em:<https://www.google.com.br/maps/>.  Acesso: 31/11/2021.

Entrada Parque Nacional Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Entrada Parque Nacional Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Ao fundo, a Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
A caminho da Nascente. Foto: Fernando Mendes.
A caminho da Nascente. Foto: Fernando Mendes.
A caminho da Nascente. Foto: Fernando Mendes.
Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
A caminho da Nascente. Foto: Fernando Mendes.
Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Serra da Canastra. Foto: Fernando Mendes.
Monumento à Nascente Rio São Francisco. Entrada Parque Nacional Serra da Canastra. 
Foto: Fernando Mendes.
Serra da Canastra. A caminho da Nascente. Foto: Fernando Mendes.
Chegada triunfal à Nascente Histórica do Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Monumento à Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Monumento à Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Monumento à Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Monumento à Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.
Nascente Rio São Francisco. Foto: Fernando Mendes.

Em todas as etapas (ver tabela no início do relato) a altimetria pode ser dividida em duas fases: a 1ª fase, entre Brasília (DF) e Patos de Minas (MG), não chega a assustar, pois o trecho, que conta com 436 quilômetros de extensão, corta vastas áreas do Planalto Central; a 2º fase, com 468 quilômetros, apresenta uma mudança radical quanto à topografia, uma vez que passei a pedalar pelos contrafortes [6] da Serra da Canastra.

E com essa mudança bastante significativa na altimetria, passando de moderada para cascuda, percorri 899 quilômetros [436 + 463] - média 99,8 km/dia - até alcançar a Nascente Histórica do Rio São Francisco.

Assim, concretizei um desejo reprimido pela pandemia do Coronavírus (COVID-19)

Após longa espera por duas doses da vacina, parti rumo à Nascente Histórica do Rio São Francisco, no dia 31/10/2021, Dia das Bruxas.

Foi emocionante chegar a um lugar tão maravilhoso depois de planejar e executar a jornada conforme desejei.

[6] - Em Geologia e Geografia, refere-se ao lado oposto àquele onde se encontra a porção mais íngreme de uma cadeia de montanhas. Ou seja, é onde a topografia começa a apresentar-se acidentada e, por extensão, a altimetria é cascuda. 

(Nota do Autor).

O retorno de Piumhi (MG) a Brasília (DF) foi de ônibus. 

Antônio Fernando Mendes, 62 anos, Professor de Geografia e Geógrafo.

Brasília (DF), 30/11/2021.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Viagem de Bike pela Estrada de Ferro Bahia - Minas. Inverno 2021.

Viagem de Bike Estrada Real - Petrópolis (RJ) a Diamantina (MG). Verão 2017.